Indicador Antecedente da FGV aponta geração de empregos formais em 2018

 Versão para impressão  

Rio - O nível elevado do Indicador Antecedente de Emprego (IAEmp), calculado pela Fundação Getulio Vargas (FGV), reforça a expectativa de que o mercado de trabalho será marcado pela geração de empregos formais em 2018, na avaliação do economista Fernando de Holanda Barbosa Filho, pesquisador da entidade. Mais cedo, a FGV informou que o IAEmp avançou 3,1 pontos em dezembro ante novembro, para 107,0 pontos, nível mais elevado da série histórica iniciada em junho de 2008. "O nível máximo (do IAEmp) se explica pelo otimismo", afirmou Barbosa Filho.

O IAEmp é formado por uma combinação de séries extraídas das Sondagens da Indústria, de Serviços e do Consumidor, todas apuradas pela FGV. O objetivo é antecipar os rumos do mercado de trabalho no País.

Na prática, a alta aponta que os empresários veem uma melhora no mercado e nas vendas e afirmam que pretendem contratar mais no futuro, afirmou Barbosa Filho.

Os dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) já vinham apontando geração de emprego desde o segundo trimestre do ano, mas com destaque para vagas informais. Para o pesquisador da FGV, o IAEmp de dezembro mostra que "isso vai virar". "Por isso, achamos que este ano haverá geração de empregos formais", disse Barbosa Filho.

 Versão para impressão  
Jornal Folha Vitória
Todos os direitos reservados © 2007-2016