'Não existem mais desculpas', diz Pratto após empate do São Paulo

 Versão para impressão  

São Paulo - Após o empate por 2 a 2 diante do Atlético Goianiense, no Morumbi, nesta quinta-feira, o atacante Lucas Pratto afirmou que não existem mais desculpas. O resultado deixou o São Paulo em 17º lugar no Campeonato Brasileiro, na zona de rebaixamento pela terceira rodada seguida.

"Não tem mais explicação. Troca o treinador, ele fala o que temos de fazer em campo, a gente faz um esforço grande para marcar os gols e, dois minutos depois, toma os gols. Como falei na semana passada, não é questão de quem está no comando, não é questão da bagunça de quem vai e quem vem, não é questão do calendário. Sempre encontramos desculpas nos outros e não em nós", disse o autor do primeiro do gol do São Paulo.

Pratto não marcava havia sete jogos. O tento só foi confirmado pelo árbitro depois de rever o lance a pedido do próprio atacante. Embora, ele tenha feito o gol, aproveitando o rebote do travessão, o árbitro deu o gol para Petros. No final do jogo, a arbitragem confirmou seu 11º gol pelo São Paulo.

Para o argentino, os jogadores têm uma parcela de 70% de responsabilidade na situação da equipe, que não vence há oito rodadas. Domingo, o São Paulo vai enfrentar a Chapecoense, outra equipe que briga na parte inferior da tabela, na Arena Condá.

"Confio na capacidade dos jogadores. Mas temos de tentar não cometer os erros que estamos cometendo. Algumas coisas atrapalham: a insegurança, a desconfiança. Agora, no domingo, vamos enfrentar um rival que está em baixa também e vamos em busca da vitória", destacou o atacante, que traçou uma meta para o clube, apesar do tropeço desta quinta-feira. "Meta é o 12º lugar no fim do turno. Mas é lógico que, se me perguntar, quero somar todos os pontos possíveis", disse Pratto.

 Versão para impressão  

MAIS LIDAS

Jornal Folha Vitória
Todos os direitos reservados © 2007-2016