Judocas têm novo dia ruim e Brasil fecha Grand Slam de Paris sem nenhuma medalha

 Versão para impressão  

Paris - O judô brasileiro encerrou sem nenhuma medalha a sua participação no Grand Slam de Paris. Após passar em branco no último sábado, o País viu todos os seus representantes que foram para o tatame neste domingo também fracassarem na tentativa de conquistar um lugar no pódio.

O melhor resultado alcançado por um judoca do Brasil neste segundo e último dia de lutas na capital francesa foi um sétimo lugar do meio-médio Victor Penalber. No sábado, por sua vez, Phelipe Pelim terminou em quinto na categoria ligeiro e assim acabou sendo o brasileiro com desempenho mais expressivo nesta edição do importante evento do calendário do Circuito Mundial da Federação Internacional de Judô (FIJ).

Em sua campanha na França, Penalber estreou vencendo o português João Martinho por ippon. Na sequência, se garantiu nas quartas de final de sua categoria ao passar pelo tunisiano Abdelaziz Ben Ammar ao forçar o adversário a cometer três punições da arbitragem e a sua consequente derrota.

Na luta para ir às semifinais, Penalber encarou o japonês Sotaro Fujiwara e o equilibrado combate acabou indo para o golden score (tempo extra no qual quem encaixar primeiro um golpe validado pela arbitragem fica com a vitória).

O brasileiro tinha a vantagem de dois shidos quando foi para este estágio derradeiro da luta e chegou a aplicar um wazari que lhe garantiria a vitória e foi assinalado pelo árbitro central. Porém, o árbitro de vídeo retirou a pontuação ao rever o movimento de Penalber. E, quando o combate foi reiniciado, Fujiwara conseguiu encaixar um golpe que foi confirmado como válido e triunfou.

A derrota fez com que o brasileiro fosse para a disputa da medalha de bronze na repescagem, fase em que acabou sendo superado pelo holandês Frank de Wit, atual líder do ranking mundial da FIJ em sua categoria. Com isso, terminou a sua campanha em sétimo lugar.

Leandro Guilheiro (81kg), Eduardo Bettoni (90kg), Rafael Buzacarini (100kg), Samanta Soares (78kg), Rochele Nunes (+78kg) e Camila Yamakawa (+78kg) também lutaram neste domingo em Paris, mas nenhum destes judocas conseguiu avançar à disputa por medalhas.

Após o fim de sua participação no Grand Slam, a seleção brasileira de judô seguirá na França treinando até quinta-feira, quando voltará ao Brasil. O time principal do País só voltará a competir agora entre os próximos dias 23 e 25, quando ocorrerá o Grand Slam de Dusseldorf, na Alemanha.

 Versão para impressão  

MAIS LIDAS

Jornal Folha Vitória
Todos os direitos reservados © 2007-2016